Seguro de vida: como funciona e quando devemos contratar

Seguro de vida: como funciona e quando devemos contratar

Seguro de vida: como funciona e quando contratar
Aprenda neste artigo tudo sobre seguro de vida, como funciona, quando você deve contratar e que situações indicam sua necessidade.

São inúmeros os benefícios proporcionados por um seguro de vida, muitas vezes não nos damos conta de sua real importância até sermos surpreendidos por situações adversas na vida, além disso, outro fator para esse benefício não ser tão contratado entre os brasileiros é que muitos o desconhecem. Aprenda neste artigo tudo sobre seguro de vida, como funciona e qual o momento ideal na vida para se contratar.

Seguro de vida: como funciona?

De maneira resumida, o seguro de vida é uma indenização que a seguradora paga ao beneficiário em situações adversas. A cobertura é especialmente em caso de morte do segurado, porém, já é bem comum esse seguro incluir outras proteções como indenização por doenças graves e invalidez permanente.

Outro ponto importante a ser mencionado é que a pessoa beneficiada pelo seguro de vida não necessariamente precisa ser herdeiro, é possível indicar qualquer pessoa como beneficiário, podendo ser filhos, netos ou até amigos ou qualquer pessoa que possua um relacionamento com você, portanto é comum pessoas optarem por seguro de vida para proteger aqueles que não serão beneficiados diretamente por suas futuras heranças.

Afinal, qual momento ideal para contratar um seguro de vida?

A verdade é que cada indivíduo possui suas próprias necessidades, portanto não há uma regra para definir o momento exato de adquirir o benefício, mas podemos citar alguns pontos importantes de acordo com seu atual momento, separando por faixa etária.

Jovens de 20 até 30 anos

Esse é um momento em que não nos preocupamos muito com o futuro, estamos começando a nos estabilizar na vida e nosso foco costuma estar em nossas realizações pessoais como viajar, construir uma família ou adquirir um imóvel.

Porém, ainda é necessário imaginar como ficaria sua vida financeira em caso de uma limitação física por exemplo, por isso é tão importante entender como o seguro de vida funciona, tenha em mente que independente da idade, um seguro de vida oferece proteção financeira.

Como já falamos, um erro bastante comum que cometemos é pensar que o seguro de vida é utilizado apenas em caso de óbito, existem diversas coberturas opcionais que asseguram proteção em varias situações.

É possível até ter um seguro de vida que concede benefícios como internações hospitalares, diagnósticos de doenças graves e até invalidez causada por acidente.

Outro fator importante a ser mencionado é que, por essa se tratar de uma faixa etária mais baixa, o seguro propõe preços mais baixos, afinal, esse é um momento que normalmente gozamos de saúde.

Veja também: Seguro de vida: valores e outras dúvidas frequentes

30 a 50 anos, vida adulta e maturidade

Nessa etapa da vida em que já estamos bem estruturados é muito comum começar a pensar no futuro e na proteção da nossa família.

Filhos passam a ser nossa prioridade e surgem então diversas responsabilidades, é necessário se preocupar com a estrutura familiar e como ela será afetada em caso de algum acidente ou morte inesperada.

Além de garantir que a saúde financeira dos seus dependentes não seja afetada, um seguro de vida também possui coberturas como auxílio funerário, o que pode diminuir o impacto causado na família que já esta fragilizada com o momento.

Acima de 50 anos, envelhecimento e terceira idade

Seguro de vida acima de 50 anos, como funciona?
Tem mais de 50 anos? Entenda por que contratar um seguro de vida e como funciona

Nossa sociedade vem apresentando índices de longevidade cada vez mais altos.

Estudos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que daqui a 20 anos a população idosa corresponderá a 25,5% da população, aproximadamente 3 vezes maior que os 9% que correspondem atualmente. 

Essa nova realidade implicará em uma mudança na prioridade da vida das pessoas, estando no topo da lista o seguro de vida.

Nessa etapa de nossa vida, o benefício do seguro de vida deve ser usado para garantir ainda mais segurança para nossos herdeiros, como também, utilizar o benefício em vida, evitando que nosso patrimônio seja afetado em casos de doenças ou invalidez por exemplo.

Lembre-se, viver mais é sempre uma boa notícia, porém a longevidade precisa estar aliada à qualidade de vida, dessa forma, a contratação de um seguro vida é crucial, pois, oferece a possibilidade de se reestruturar financeiramente na decorrência de imprevistos

Situações que podem indicar a necessidade de um seguro de vida

Agora que você já sabe como o seguro de vida funciona e também já percebeu que esse benefício pode ser contratado independente do momento das nossas vidas, vamos apresentar algumas situações que indicam a necessidade da contratação.

Vale lembrar que essas condições não possuem correlação com situações de perigo de vida como esportes radicais ou profissões de risco, mesmo pessoas tranquilas e com uma vida calma podem precisar da proteção oferecida pelo seguro vida.

Existência de dependentes financeiros

É inegável que o principal motivo para contratação do benefício é a necessidade de proteger sua família e pessoas que dependam financeiramente de você.

Na ausência do responsável financeiro, é bem possível que a família terá muitas dificuldades com as despesas e provavelmente não conseguirá manter o mesmo padrão de vida.

Com o benefício do seguro vida você além de amparar financeiramente sua família e seus dependentes, pode diminuir as preocupações, visto que poderão enfrentar a dor da perda sem a preocupação financeira no primeiro momento.

Financiamentos e dívidas

Muita gente não sabe mas dívidas também são herdadas após a morte, portanto, o patrimônio do falecido, antes de se tornar herança, será usado para cumprir as obrigações com os seus credores.

Dessa forma, o seguro pode ser utilizado para pagar dívidas, assegurando que o patrimônio não seja afetado, certificando que, por exemplo, a quitação de um carro financiado ou que a casa não precise ser negociada.

Despesas pós falecimento

Além da dor da perda, a família terá que arcar com as situações financeiras causadas pela mesma.

Um seguro vida possui coberturas específicas que auxiliam nesses gastos, o auxílio funeral é um bom exemplo disso, essa cobertura garante arcar com todos os custos até o sepultamento.

Veja também: Seguro de vida: quais os principais benefícios?

Outro gasto inevitável é o imposto sobre herança que muitas vezes são altíssimos, além dos possíveis custos com advogados, fazendo com que a família, que já estará fragilizada com a perda, sinta-se ainda mais desprotegida.

Se algumas dessas situações despertou sua atenção, fazer um seguro de vida deveria ser sua prioridade, nós da DWS estamos prontos pra atende-lo, e, caso haja, tirar todas as suas possíveis dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados